Projeto Viva o Peixe-Boi Marinho dá início à atividade de mapeamento das áreas de alimentação do peixe-boi marinho


A equipe do Projeto Viva o Peixe-Boi Marinho foi a campo para realizar a definição do método a ser aplicado na atividade de Mapeamento das áreas de alimentação, que inclui caracterização das áreas de forrageio – compostas por angiospermas marinhas, macrófitas de água doce e macroalgas – bem como os impactos nos locais de alimentação dos peixes-bois marinhos. Foram dois dias de trabalho, que envolveram viagens de barco aos recifes costeiros e ao longo do estuário da Barra do Rio Mamanguape. 



Na oportunidade, estavam presentes biólogos, oceanógrafos e médicos veterinários da Fundação Mamíferos Aquáticos, da Universidade Federal de Pernambuco e Universidade Federal Rural de Pernambuco, sendo os pesquisadores das duas últimas Instituições mencionadas, parceiros na execução deste trabalho.

A equipe foi dividida em dois grupos. Nos dois primeiros dias, um grupo ficou responsável por fazer o reconhecimento das áreas submersas e do entremarés dos recifes costeiros, bem como realizar o levantamento e identificação das plantas aquáticas (macroalgas) presentes na região para determinar os futuros pontos de amostragem do projeto. O outro grupo seguiu em direção ao estuário para identificar e mapear a área de ocorrência da vegetação aquática (angiospermas marinhas e bancos de macrófitas de água doce) existente ao longo do percurso. “A identificação dessas áreas servirá como base para o delineamento das atividades futuras do projeto que envolvem o monitoramento e a identificação das espécies com potencial para alimentação do peixe-boi marinho (Trichechus manatus manatus)”, diz a bióloga da FMA Maria Elisa Pitanga .

Paralelo às ações de campo, a equipe do Projeto está realizando, junto à Prefeitura Municipal de Rio Tinto/PB, um levantamento dos empreendimentos econômicos instalados na área da APA da Barra do Rio Mamanguape e entorno. O objetivo é identificar e qualificar os principais impactos sobre a vegetação aquática da região. Ao final do Projeto, todas as informações colhidas nesta atividade determinarão a quantidade de alimento disponível para os peixes-bois marinhos na região da APA da Barra do Rio Mamanguape e avaliarão a qualidade do habitat do animal.  O Projeto Viva o Peixe-Boi Marinho – patrocinado pela PETROBRAS, através do Programa Petrobras Socioambiental e apoio do Governo Federal – é uma estratégia de conservação e pesquisa da FMA para evitar a extinção do peixe-boi marinho no Nordeste do Brasil.