Regata do Peixe-Boi integra comunidades e se consolida como importante evento esportivo na Barra de Mamanguape

Da produção das velas a organização e o regulamento, os moradores da Barra de Mamanguape foram protagonistas em todo o processo de realização da Regata do Peixe-Boi 2014 e contaram com a parceria da Fundação Mamíferos Aquáticos, que está atuando na região com o Projeto Viva o Peixe-Boi Marinho - patrocinado pela PETROBRAS, através do Programa Petrobras Socioambiental e o apoio do Governo Federal.  O evento atraiu dezenas de visitantes e fez da manhã do sábado um dia especial de celebração.


A canoa campeã da regata
 O clima era de integração e descontração entre os competidores, todos pescadores da região. Onze velas estavam no páreo, cada uma com três componentes. A canoa vencedora foi a do pescador Ronaldo, que levou para o velejo o filho e o irmão. O segundo lugar ficou com a equipe liderada por Moacir e a terceira colocação ficou com a canoa de Rafael. Para o Sr. Pedro, que confeccionou todas as velas da regata, o evento teve um significado a mais: “Estou muito emocionado. Foi muito trabalho para fazer essas velas, mas valeu a pena. Essa regata é muito importante, minha família sempre participa. Eu vim de caminhão com a minha família para participar também. Graças a Deus, deu tudo certo”.  

DJ Alfaia anima o público durante a regata
Quem foi prestigiar a regata na praia do Portinho, além de ver a competição, pôde aproveitar também o banho de mar, a feira de troca e o som do DJ Alfaia (Recife-PE), que durante a sua performance transmitia mensagens sobre a conservação do peixe-boi marinho e do meio ambiente.  O público que estava no local era bem diversificado. Crianças, adultos e idosos se dividiam entre familiares dos participantes e visitantes de outras localidades, como o centro de Rio Tinto, Mamanguape, Lucena, Tramataia, Puxinanã e João Pessoa. “Este evento é muito importante para todos aqui da região, não só da Barra, mas de Lagoa de Praia, Praia de Campina... Todo muito adora”, disse o Sr. Biruca, morador da Barra de Mamanguape que há mais de 25 anos anos trabalha pela conservação do peixe-boi marinho.

Fotos 1 e 2: Sé Silva/ Acervo FMA
Foto 3: Karlilian Magalhães/ Acervo FMA