Moradores da Barra do Rio Mamanguape participam de oficina de desenvolvimento comunitário

De fevereiro a abril, moradores da Barra de Mamanguape (PB) e comunidades do entorno que realizam atividades produtivas participaram da Oficina de Desenvolvimento Comunitário, promovida pelo Projeto Viva o Peixe-Boi Marinho, que está sendo executado pela Fundação Mamíferos Aquáticos no litoral paraibano para evitar a extinção da espécie no Nordeste do Brasil. O projeto - patrocinado pela PETROBRAS, através do Programa Petrobras Socioambiental e apoio do Governo Federal - trabalha com ações que, além do desenvolvimento de pesquisa e tecnologia voltadas para a conservação dos sirênios, incluem também educação ambiental, sustentabilidade, promoção da cidadania e inclusão social.  

Na oportunidade, foram abordados temas como desenvolvimento pessoal, liderança, economia solidária, gestão de negócios sociais e trabalhos em grupo. O objetivo é articular a comunidade para o desenvolvimento local, reunindo os moradores num processo de reconhecimento e resgate da identidade e valorização das potencialidades da região. A partir da identificação das atividades produtivas, características da localidade e desejos da comunidade, será elaborado, de forma participativa, um plano de desenvolvimento local, buscando ampliar as oportunidades de trabalho e renda de forma sustentável e o fortalecimento da comunidade. A oficina foi ministrada pelo consultor socioambiental Alexandre Botelho em três etapas, com atividades lúdicas e de construções coletivas.

Em um dos encontros, os participantes exercitaram as etapas de planejamento, organização, propaganda, monitoramento, avaliação e comemoração por meio da vivência de uma feira de troca. Cada morador levou para a oficina produtos ou ofereceu serviços para serem trocados no encontro.  Na oportunidade, os alunos praticaram o exercício de levantamento de custo de cada serviço ou produto que estava sendo oferecido, além da performance comercial e do contato com o público. Os participantes avaliaram o exercício como sendo positivo e destacaram a confiança, negociação, criatividade e união na avaliação do encontro. “A gente viu aqui uma gama de produtos e serviços existentes na região. Na feira, além de trocarmos produto por outro produto ou produto por um serviço, trocamos também conhecimentos e experiências e resgatamos uma prática que existia na comunidade” disse Chico, pescador e artesão da Barra de Mamanguape.

“A oficina está clareando muitas ideias. Espero que a gente possa fincar o pé no chão para que o nosso trabalho fique mais forte e tenha resultado”, disse Dona Maria José Luiz, costureira e artesã da Praia de Campina. “Nós todos aqui temos um objetivo, cada um sabe fazer alguma coisa, e, se formarmos um grupo, fica tudo mais fácil: um ajuda o outro, passa a sua experiência para o outro e assim vai levando”, complementou a artesã Ednalva Santos, moradora da Barra de Mamanguape.

Para Adriano Felipe, artesão e agente ambiental da Praia de Campina, a oficina trouxe novidades: “O tema ‘economia solidária’ foi novo pra mim e eu aprendi aqui no curso. É bom saber que a Fundação está com essa ideia, com a intenção de ajudar, de contribuir e colaborar para que estas atividades se desenvolvam. E se eles estão querendo colaborar, a gente também tem que querer se ajudar, querer crescer. A gente tem que fazer a nossa parte”. O consultor Alexandre Botelho avaliou os encontros de forma positiva: “Eu vejo um momento de renovação. Pessoas interessadas em construir juntos em benefício da comunidade. Isso para mim é o que dá a diferença. Essa experiência aqui na comunidade foi para mim uma experiência de que é possível sonhar e construir um outro jeito de se organizar, estar junto se satisfazendo e satisfazendo o outro, sem exploração”.

Esta é a segunda oficina que a Fundação Mamíferos Aquáticos, por meio do Projeto Viva o Peixe-Boi Marinho, promove na região no âmbito da sustentabilidade, cidadania e inclusão social. A primeira teve como tema “Mulher Empreendedora - Fortalecendo a Identidade Feminina para os Negócios” e aconteceu em outubro, numa parceria com o SEBRAE da Paraíba, reunindo 25 mulheres da região. A Fundação Mamíferos Aquáticos é uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos que, desde 1989, trabalha com a missão de promover a conservação dos mamíferos aquáticos, visando a sustentabilidade socioambiental.

Fotos: Karlilian Magalhães/ Acervo FMA