Filhote de cachalote pigmeu não resiste a encalhe

Na noite do último domingo (18/01/2015), a equipe do Projeto Viva o Peixe-Boi Marinho - conduzido pela Fundação Mamíferos Aquáticos (FMA) e patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental - foi informada sobre um possível encalhe de golfinho na localidade de Prainha, na Baía da Traição, litoral norte da Paraíba. A ocorrência foi registada pelo 3ºBatalhão de Bombeiro Militar da Paraíba, que realizou o deslocamento do animal até a Barra de Mamanguape, onde está localizada a unidade da FMA. Ao chegar ao local, foi constatado que na verdade se tratava de um filhote de cachalote pigmeu. O animal estava com arranhões pelo corpo, provavelmente devido ao contato com as pedras na área de arrebentação (local em que foi encontrado pelos bombeiros). O filhote também apresentava marcas de mordida de tubarão charuto.


Após a realização dos primeiros procedimentos de atendimento, a equipe da FMA seguiu de veículo com o animal para o Centro Mamíferos Aquáticos (CMA), localizado na Ilha de  Itamaracá, onde o filhote receberia cuidados especiais. No trajeto, para evitar a dessecação, o animal foi umedecido com água do mar com o auxílio de uma toalha, sendo observada a respiração e demais reações. A equipe do CMA foi acionada pelo médico veterinário da Fundação João Carlos Gomes Borges e estava no aguardo da chegada do animal no centro de reabilitação em Itamaracá. Infelizmente, no caminho, considerando a situação debilitada em que o animal se encontrava, ele parou de respirar, chegando sem vida no CMA. A carcaça foi congelada para conservar seu estado e posteriormente ser submetida à necropsia pela equipe do CMA para determinar a possível causa morte.

Foto: Acervo FMA.