Novo marco nas ações de conservação dos Peixes-bois




Em 1994, buscando ampliar os esforços em prol da conservação dos peixes-bois marinhos, a Fundação Mamíferos Aquáticos (FMA) em conjunto com o Centro Peixe-Boi (atual Centro Mamíferos Aquáticos/ICMBio), realizaram a primeira reintrodução desta espécie no Brasil. Desde então inúmeros filhotes resgatados e reabilitados foram soltos, nos estados de Alagoas e Paraíba. Até então, os equipamentos de monitoramento utilizados nesta atividade foram importados, os quais apresentam alto custo e devido aos trâmites do processo de importação, inúmeras dificuldades foram vivenciadas para a aquisição destes.
Reconhecendo a importância das reintroduções para a estratégia de conservação dos peixes-bois marinhos, assim como a necessidade desta atividade ser realizada dentro dos princípios técnicos estabelecidos pelos protocolos nacionais e internacionais, os quais dentre outros aspectos recomendam a utilização de equipamentos de radiotelemetria (VHF e UHF), a FMA ao longo dos últimos anos esteve buscando alternativas tecnológicas para esta atividade.



Assim, a partir de 2010, a FMA em conjunto com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e a Nortronic – Sistemas Eletrônicos do Nordeste, iniciaram o desenvolvimento de um novo equipamento para o monitoramento dos peixes-bois marinhos, utilizando tanto o sistema convencional (VHF) como o satelital (UHF). Todo o aparato tecnológico desenvolvido foi idealizado para ser concebido no mercado nacional, com baixo custo e alta qualidade.




De forma inédita no Brasil, no dia 07 de outubro, um novo marco nas ações de pesquisa e conservação dos peixes-bois marinhos teve início, pois um dos equipamentos fabricado já encontra-se em uso, a partir do monitoramento de um animal no estado da Paraíba.




Além das Instituições mencionadas anteriormente, agradecemos a parceria e o suporte recebido da APA Barra do Rio Mamanguape, ARIE dos Manguezais da Foz do Rio Mamanguape, CEPENE/ICMBio, APA Costa dos Corais e em especial ao apoio da Fundação Grupo Boticário.
A FMA segue firme no cumprimento da sua missão, com um trabalho sério e consciente de estratégias específicas para conservação dos mamíferos aquáticos e seus habitats naturais.