Conservação de sirênios, mustelídeos e cetáceos no Norte e Nordeste do Brasil é tema de pesquisas de mestrado na UFPB

A médica veterinária Vanessa Rebelo e a bióloga Isis Chagas, pesquisadoras associadas do Projeto Viva o Peixe-Boi-Marinho e Fundação Mamíferos Aquáticos, defenderam, remotamente, no dia 24/02, suas dissertações de mestrado desenvolvidas no Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Monitoramento Ambiental da Universidade Federal da Paraíba.  Os estudos realizados pelas pesquisadoras foram aprovados com sucesso pelas bancas examinadoras e colaborarão significativamente para os avanços nas pesquisas e trabalhos voltados para a conservação dos peixes-bois-marinhos, peixes-bois-amazônicos, lontras, ariranhas e botos-cinzas no país. Na ocasião, a bióloga e a médica veterinária receberam o título de Mestras.
A dissertação de Vanessa Rebelo, defendida às 9h, teve como tema "Infecção por Giardia sp. e Cryptosporidium spp. em Sirênios e Mustelídeos no Norte e Nordeste do Brasil" e contou com a orientação do Prof. Dr. João Carlos Gomes Borges, coordenador do Projeto Viva o Peixe-Boi-Marinho e diretor de Pesquisa e Manejo da Fundação Mamíferos Aquáticos (FMA), e do Prof. Dr. Leucio Câmara Alves, da Universidade Federal Rural de Pernambuco. A banca examinadora contou com a participação do Dr. João Carlos Gomes Borges – Presidente (Universidade Federal da Paraíba - UFPB), Dra. Jociery Einhardt Vergara-Parente – Membro Externo (Fundação Mamíferos Aquáticos- FMA), Dra. Elaine Folly Ramos– Membro Interno (Universidade Federal da Paraíba - UFPB), Dr. Frederico Gustavo Rodrigues França – Suplente Interno (Universidade Federal da Paraíba - UFPB) e Dra. Fernanda Meneses Rodrigues- Suplente Externo.

Já a dissertação de Isis Chagas, apresentada às 14h, teve como título “Estimativa do tamanho populacional, área de uso e fatores de ameaças de boto-cinza (Sotalia guianensis Van Beneden, 1864) no Nordeste do Brasil” e conta com a orientação do Prof. Dr. João Carlos Gomes Borges e a coorientação da Dra. Ana Carolina de Oliveira Meirelles e do Dr. Paul Gerhard Kinas. A banca examinadora foi formada por Dr. João Carlos Gomes Borges – Presidente (Universidade Federal da Paraíba – UFPB), Dra. Mirian Marmontel – Membro Externo (Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá), Dr. Frederico Gustavo Rodrigues França – Membro Interno (Universidade Federal da Paraíba - UFPB), Dra. Elaine Folly Ramos– Suplente Interno (Universidade Federal da Paraíba - UFPB) e Dra. Jociery Einhardt Vergara Parente - Suplente Externo (Fundação Mamíferos Aquáticos - FMA).
 

O Projeto Viva o Peixe-Boi-Marinho – realizado pela ONG Fundação Mamíferos Aquáticos em parceria com a Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental – é uma estratégia de conservação e pesquisa para evitar a extinção da espécie no Nordeste do Brasil. Atua nas áreas de pesquisa, tecnologia de monitoramento via satélite, manejo, educação ambiental, desenvolvimento comunitário, fomento ao turismo eco pedagógico e políticas públicas. Possui uma base executora na Área de Proteção Ambiental da Barra do Rio Mamanguape (no litoral norte da Paraíba) e também unidades de apoio nos estados de Pernambuco (Recife), Sergipe (Aracaju) e Bahia (Jandaíra). Conta como apoio da APA da Barra do Rio Mamanguape, Arie Manguezais da Foz do Rio Mamanguape, Cepene/ ICMBio e Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Monitoramento Ambiental da Universidade Federal da Paraíba. Para acompanhar as ações e atividades do Projeto, acesse: www.vivaopeixeboimarinho.org e @vivaopeixeboimarinho (fanpage e instagram).