Com a ajuda de voluntários, FMA e Projeto Viva o Peixe-Boi-Marinho retiram mais de uma tonelada de resíduos de praias do Nordeste e Sudeste

 

O mês de setembro foi dedicado à reflexão sobre o problema do descarte incorreto de resíduos nos oceanos e meio ambiente, um dos grandes desafios da Década do Oceano (2021-2030), e a principal pauta do International Coastal Cleanup Day, o Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias. No Nordeste do Brasil, nos dias 08, 17, 18 e 25/09, o Projeto Viva o Peixe-Boi Marinho – realizado pela Fundação Mamíferos Aquáticos (FMA) em parceria com a Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental – discutiu o tema e promoveu ações de limpeza de praia em comunidades litorâneas dos estados da Paraíba, Sergipe e Bahia ( regiões onde monitora, diariamente, peixes-bois-marinhos reintroduzidos e as condições de seus habitats, o mar, manguezais, praias e estuários). A FMA também realizou ações de limpeza, na região Sudeste, nos dias 04, 08, 17 e 30/09 em praias do Espírito Santo. Um momento muito importante principalmente diante das estimativas atuais que apontam que até 2050 haverá mais plástico do que peixes nos oceanos. Nos quatro estados, em aproximadamente 13 Km de praias, foram recolhidos 1.063,9 Kg. As ações contaram com a participação de 309 voluntários (as), com destaque para as crianças das comunidades, que deram um show de responsabilidade socioambiental. Confira os balanços de cada estado:


PARAÍBA - Neste estado paraibano, as atividades começaram no dia 08/09, na Ilha do Amor, em Marcação, com um esquenta para a programação oficial de limpeza de praia. Em 1 Km percorrido, foram recolhidos 33,5 Kg de resíduos, sobretudo plástico. A segunda atividade de limpeza de praia foi realizada no dia 17/09, na Barra de Mamanguape, na qual cerca de 20 voluntários percorreram 3,12 Km de praia e coletaram 59,6 kg. A terceira ação aconteceu no dia 25/09, em Cabedelo, na Praia de Ponta de Campina, onde foram coletados 13 Kg de resíduos em 1,5 Km de faixa de areia.  

 

SERGIPE – No estado de Sergipe, a ação de limpeza de praia ocorreu em Aracaju, na manhã do dia 17/09, com concentração no Bar Solarium, localizado na Praia de Aruana. A atividade contou com a participação de 153 voluntários e foi iniciada com um aulão de aquecimento e depois o grupo seguiu para a limpeza de praia, recolhendo em 1 km de caminhada 226 kg de resíduos

 


BAHIA – Na Bahia, as ações de limpeza de praia aconteceram em Jandaíra, em duas praias: em Coqueiro, no dia 17/09, onde os voluntários, na sua maioria os agentes ambientais mirins do Projeto Viva o Peixe-Boi-Marinho, percorreram um trecho de aproximadamente 2 Km de praia e coletaram 211 kg de resíduos; e em Mangue Seco, no dia 18/09, na praia de Mangue Seco, onde foi percorrido 1,57 Km de praia e foram coletados 142,8 Kg de resíduos, com a participação de crianças da comunidade.   

 

ESPÍRITO SANTO - As ações de limpeza realizadas pela Fundação Mamíferos Aquáticos no Espírito Santo aconteceram nos dias 04, 08, 17 e 30/09 nas praias de Itaoca, Itaipava e Lagoa de Guanandy, e contaram com a participação de 70 voluntários. Em um total de 3,2 Km percorridos, foram coletados 378,5 Kg de resíduos.

 

Dentre os resíduos coletados durante as ações nos quatro estados: plástico, metal, vidro, isopor. Materiais que poderiam ser reaproveitados ou reciclados e que foram parar no mar, tornando-se uma verdadeira ameaça à vida marinha. Tudo foi pesado e passou por gravimetria. As informações estão sendo encaminhadas para a Ocean Conservancy, que compilará o resultado de todos os voluntários do planeta e enviará para o banco de dados mundial da ONU. O Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias é uma ação simbólica e totalmente voluntária que tem como principal objetivo sensibilizar e alertar a população para a importância do descarte correto de resíduos. Esta ação também visa provocar mudanças de atitude e gerar a reflexão sobre as consequências negativas que o lixo ocasiona no meio ambiente e como podemos minimizar ou anular tais impactos. 

 

O Projeto Viva o Peixe-Boi Marinho – realizado pela Fundação Mamíferos Aquáticos em parceria com a Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental – é uma estratégia de conservação e pesquisa para evitar a extinção da espécie no Nordeste do Brasil. Atua nas áreas de pesquisa, tecnologia de monitoramento via satélite, manejo, educação ambiental, desenvolvimento comunitário, fomento ao turismo eco pedagógico e políticas públicas. Conta com o apoio da APA da Barra do Rio Mamanguape, Arie Manguezais da Foz do Rio Mamanguape e do Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Monitoramento Ambiental da Universidade Federal da Paraíba (PPGEMA - UFPB).   Para acompanhar as ações e atividades do Projeto, acesse: www.vivaopeixeboimarinho.org e @vivaopeixeboimarinho (fanpage e Instagram).